25 de agosto de 2008

Nadador português afirmou que perdeu porque era o único concorrente que não tinha guelras e barbatanas pélvicas

Os atletas olímpicos portugueses já começaram a inventar desculpas para justificar as suas más prestações desportivas. Depois de Telma Monteiro se ter queixado da arbitragem e dos judocas João Neto e Pedro Dias (ambos em nono lugar) lamentarem a falta de patrocínios, Tiago Venâncio (ficou em 45.º nos 100 metros livres e 39.º nos 200) denunciou um caso de corrupção. “Todos os nadadores que ficaram à minha frente tinham fatos feitos de escamas modificadas e barbatanas instaladas no dorso controladas por controlo remoto. Há uma cabala contra os atletas portugueses. A minha pista tinha mais 2 metros de comprimento que as outras pistas e a água da minha pista tinha muito mais cloro que as outras”, afirmou o nadador.