22 de agosto de 2008

Homens gay muçulmanos já usavam burka da mãe quando eram pequeninos

O documentário 'A Jihad for Love', exibido na 26ª edição do Outfest, festival de cinema gay, que decorreu no mês de Julho em Los Angeles, conseguiu destacar-se por focar a surpreendente dinâmica da cultura gay no Islão como a peregrinação "Meca Gay Pride" e a moda da burka gay, veste feita em látex cor-de-rosa que cobre o corpo todo e o rosto deixando apenas um pequeno buraco atrás. 'A Jihad for Love' mostra o aumento da preponderância do terrorismo gay com o número crescente de atentados realizados com bombas de dinamite cor-de-rosa ou roxa, que em vez de serem colocadas à cintura, são atadas ao pescoço com um lenço em padrões tigresa. O filme mostra de forma inédita os bastidores da rodagem de um comunicado de um operacional gay da Al-Qaeda. Nesse excerto, o bombista exibe as suas unhas arranjadas à francesa pintadas com o símbolo da bandeira Talibã, usa ao pescoço um colar cuja cor faz pendant com a burka tricotada do seu cão chihuahua e destila ódio contra os americanos enquanto se ouve "Believe" de Cher como música de fundo.