9 de janeiro de 2008

Faria de Oliveira jura que tem conta na CGD desde pequenino

Na conferência de imprensa em que se apresentou como o novo CEO da Caixa Geral de Depósitos Faria de Oliveira, ex-ministro Cavaquista, confessou o amor incondicional que sente pela instituição que irá presidir. Mostrou publicamente a sua primeira caderneta CGD que o acompanhou em peripécias durante a adolescência e referiu que um antepassado familiar foi calceteiro nas obras do primeiro balcão da CGD, aberto em 1876. Faria de Oliveira confessou que nunca teve conta aberta noutro banco e assumiu que este fanatismo já lhe fez perder dinheiro. “Ao longo da minha vida, recebi inúmeras propostas de outros bancos para transferir os meus créditos habitação. Ofereciam prestações muito mais baixas, mas recusei sempre por amor ao banco”, afirmou Faria de Oliveira.