3 de dezembro de 2007

Isabel Pires de Lima quer modelo de negócio do quadro de Giovani Tiepolo idêntico ao da contratação de Rochemback pelo Sporting

A ministra da Cultura tem estado a estudar alguns modelos de negócio aplicados nas contratações de futebolistas nos clubes portugueses. O Ministério da Cultura - não tendo fundos para adquirir em definitivo o quadro "Deposição de Cristo no Túmulo", de Giovanni Tiepolo, que custa no mínimo 1,25 milhões de euros - recusou o modelo Gladstone/Ernesto Farías/CCB que consiste no pagamento de quantias fixas altas para depois deixar a aquisição no armazém a ganhar pó. Pires de Lima ainda pensou no modelo Izmailov - empréstimo de um ano com opção de compra num valor prévio - mas optou pelo modelo Rochemback - empréstimo de três anos, pagamento apenas de 30% de despesas com vigilantes e manutenção geral e direito a 50% do valor de uma futura venda.