10 de agosto de 2006

Modelo de Bolonha acaba com tunas académicas

Fabricantes de emblemas bordados , trajes académicos, pin´s, bandolins, cavaquinhos, o grupo musical Placebo e Quim Barreiros estão desesperados. O novo modelo das Universidades não proíbe as tunas mas anuncia prerrogativas que implicam o seu fim. O Processo de Bolonha pretende a promoção da mobilidade dos estudantes. O excesso de álcool, os instrumentos musicais e trajes volumosos são um grande obstáculo à mobilidade pretendida. O Modelo de Bolonha continua o seu ataque ao espírito das tunas com a ideia da promoção da aprendizagem ao longo da vida, aumento da empregabilidade dos diplomados, criar condições para o gosto pelo saber e pelo conhecimento, redução das taxas de abandono e possibilidade de conclusão dos cursos ou estudos em tempo razoável.