10 de agosto de 2006

Cientistas estudam hábito Português de usar a expressão "não gastes mais" como desculpa para terminar uma conversa telefónica

Segundo alguns economistas, a falta de assertividade tem consequências nefastas para a produtividade. O sociólogo Rafael Brederode de Sarsfield da Silva critica a obsessão dos economistas em coleccionar causas da falta de produtividade e competitividade lusa e acrescenta: “apetecia-me desatar a citar o Pierre Bourdieu mas não bebi o suficiente”. O sociólogo destaca o facto de o estudo referir que metade das pessoas que dizem “não gastes mais” estão a pagar a chamada e considera que isso se deve ao actual consumismo desenfreado. O pensador destila mais uns decilitros de apreensão vulgar: “que país é este em que a pessoa sabe que não está a gastar e desliga o telemóvel sem a devida confrontação com o seu interlocutor? Alinhar neste ritual mentiroso é um péssimo indício e revela a progressiva degradação das relações pessoais e sociais do mundo de hoje. Isto sim é a maior causa do atraso português, da produtividade e da competitividade”.