19 de julho de 2005

Um dia numa empresa criada “na hora”

8.30 José Manuel Espalhafato e António Gravata criam a empresa Espalhafato e Gravata, Lda

8.45 Espalhafato confessa que não tem os 2500 euros para meter na empresa. Gravata diz que ás 9:30 tem de ter o dinheiro.

9:00 Espalhafato pede um crédito.

9.05 Crédito é recusado

9.07 Espalhafato telefona para o banco. Depois de dizer 20 vezes “vá lá”, o banco acaba por conceder-lhe o crédito.

9.10 Gravata faz o primeiro negócio. Espalhafato fica contente.

9.12 Gravata diz que o dinheiro vai todo para ele porque Espalhafato não fez nada por isso.

9.13 Espalhafato diz que “ou o dinheiro é repartido ou eu vou-me embora”.

Até ás 9.30 Ficam a discutir o assunto de forma violenta.

9.30 Espalhafato dá os 2500 euros para a empresa e Gravata reparte o dinheiro pelos dois.

9.45 Ambos estão a ver um escritório para a sede da empresa.

10.00 Assinaram o contrato “na hora”. Encomendaram todo o material de escritório pela net

10.05 Chega todo o material.

10.10 Os dois sócios estão na net a ver sites de emprego para contratar staff. Gravata está a consultar o site www.secretariasdesinibidas.com e Espalhafato está a ver o www.assistentesninfomaniacas.com.

10.20 Banco telefona a Espalhafato a exigir o pagamento da primeira prestação do empréstimo.

10.25 Espalhafato faz primeiro negócio pela net. Recebe o dinheiro e fica muito contente.

10.30 Gravata está a entrevistar secretárias.

10.35 Fisco vai à espalhafato e gravata, Lda cobrar o IVA que Espalhafato tinha que pagar no negócio das 10.25

10.45 Gravata assina contrato com a secretária “na hora”.

11.00 Secretária recebe o primeiro ordenado.

11.15 Fisco regressa à empresa. A empresa não fez os descontos para a segurança social.

11.30 Espalhafato faz assédio sexual à assistente.

11.45 Assistente passa-se e põe Espalhafato em tribunal.

12.00 Funcionário do Tribunal chega à empresa para eles pagarem uma indemnização por danos morais à assistente.

12.15 Secretária de Gravata queixa-se de que tem ordenados em atraso nomeadamente de cinco quartos de hora.

12.16 Gravata não paga a secretária e esta faz greve.

12.20 CGTP Unidade Sindical chega à empresa para fazer um escândalo devido aos ordenados em atraso.

12.25 Gravata paga a secretária 6 quartos de hora.

12.30 Espalhafato faz uma mega-aquisição de stock.

12.35 Chega o stock.

12.40 PT, TV Cabo e TMN queixam-se de facturas antigas de mais de uma dezena de quartos de hora.

13.00 Cobrador do Fraque chega à empresa para cobrar dívidas.

13.30 Gravata diz que se calhar o negócio não está a correr tão bem como esperava.

14.00 Secretária diz a Gravata que está grávida de 5 minutos.

14.15 Gravata despede a empregada sem lhe pagar nada.

14.30 CGTP Unidade Sindical chega à empresa para fazer um escândalo.

15.00 Espalhafato diz a Gravata que não sente que esteja a ser ouvido em diversas situações da empresa nomeadamente no plano de negócios.

15.30 Banco que concedeu crédito penhora um agrafador e um pisa-papéis.

16.00 Gravata diz que a empresa está a passar por uma fase de menor fulgor desde há 1 hora e 15 minutos.

16.30 Fisco regressa à empresa para cobrar IVA, IRS e IRC

17.00 Espalhafato diz a Gravata que é melhor deixar a empresa.

17.30 Gravata tenta convencer Espalhafato a não sair da empresa devido a melhorias sentidas no mercado nos últimos 13 minutos.

18.00 Gravata diz a espalhafato que a situação voltou a piorar. Espalhafato confessa a Gravata que a empresa tem uma dívida grande com a mega-aquisição de stock.

18.30 Cobrador do fraque regressa à empresa. Corta-unhas e pente são penhorados.

19.00 Gravata diz que a passivo da empresa é maior que metade do capital social da empresa.

20.00 A Espalhafato e Gravata ,Lda declara falência.