27 de outubro de 2009

Linguistas estão chocados com tendência para os Micaelenses estarem a misturar sotaque com falar à beto

Alguns especialistas estão a estudar as mais recentes alterações linguísticas nos habitantes da Ilha de São Miguel, Açores. O que tem intrigado os estudiosos é o facto dos hábitos linguísticos não estarem relacionados com o típico estilo de vida dos betos: penteado parecido com o de Nuno Melo do CDS, fio com um crucifixo prateado espalmado ao pescoço, sapatos de vela, calça Saccor de sarja, pólos e camisolas com decote em V. O repórter do Inimigo indagou um micaelense e obteve uma resposta. “Oiça, mê grande burre, alagáde pingiande de biáixe das esquiadas? De todo. Tã reqim uma niquinha ala bote putcha ke te pê nam mi isquese um dia mnha man mamdoumir. Então vá”, afirmou um agricultor micaelense.

Publicado no Inimigo Público de 16 de Outubro de 2009

Edição online do Inimigo Público aqui