4 de março de 2008

Relatório da SEDES afinal não é sobre Portugal mas apenas sobre a vida interna do PSD

A SEDES, associação cívica ideologicamente transversal, veio esta semana responder às críticas de excessivo alarmismo social e aproveitou para esclarecer alguns equívocos. Segundo o porta-voz da SEDES, quando o documento se refere ao «mal-estar», à «crise social de contornos difíceis de prever», quando alerta para os «sinais de degradação, para a «degradação da confiança », o «sentimento de insegurança», a falta de esperança de que "a vida melhore", a «falta de motivação» e o aumento da «criminalidade violenta» está apenas a referir-se ao actual estado de espírito vivido dentro do partido laranja com as lutas internas diárias entre Santanistas, Menezistas, Barrosistas, Borgistas, Cavaquistas, Aguiarbranquistas, Ribauestevistas, Ferreiraleitistas, Mendistas, Marcelistas, Mendesbotistas e Cunhavazistas.