20 de março de 2008

Fórum das letras incompreensíveis (Portugalex)

jornalista 1

O The Times publicou uma lista das músicas cujas letras são mais incompreensíveis para os ouvintes britânicos. Em primeiro lugar ficou o célebre “Lola” em que, às tantas, se diz qualquer coisa como “mas sei o que sou e estou contente por ser homem e também Lola”. Enigmático, realmente.

jornalista 2

E em Portugal? Quais são as letras que mais baralham os ouvintes? É o que queremos saber no nosso fórum de hoje...

Telefone a tocar.

jornalista 2

E já temos em linha Ricardo Zandum, indivíduo que gosta de phone-sex em mirandês.

ricardo zandum (ao telefone)

Eu não compreendo a Mafalda Veiga... “Geme o restolho lá lá lá”. Restolho? O que é isso? E também não percebo os Da Weasel. O que quer dizer “UH UH YEAH YEAH FAZ FAZ BÉBÉ”?

jornalista 2

Pois, nem eles devem saber. E tenho agora em linha Gil Santos, desentupidor e crítico literário. Sem ser o “por minha cruz, jóia de luz, entre as mulheres” do Paulo Gonzo, que letra incompreensível gostaria de destacar?

gil santos

Eu não percebo patavina das letras dos Toranja. “E todo o teu planeamento estratégico de sincronização do coração. São leis como paredes e tectos. Cujos vidros vais pisando”? Estamos a brincar, não?

jornalista 2

Às vezes parece. E temos ainda tempo para atender o ouvinte Sérgio Godinho, músico...

sérgio godinho

Olá... Eu tenho de confessar que não entendo as letras dos Blasted Mechanism. “Karkov, nadabrovitchka duldjie Karkov, Bradobva slavograt, un duldjie moodcranav”? Ãh?! E era só isso. Deixo-vos com um grande abraço e uma cantiga nova, que acabei agora mesmo de compôr... Aí vai: “Ai que coisa bonita... catrapum... ai que coisa bonita...”