16 de dezembro de 2010

Neurocientistas não conseguem explicar o orgulho e a suposta superioridade sentida pelas pessoas que dizem que não têm televisão em casa

Um grupo de investigadores tem tentado descortinar um dos comportamentos recentes mais estúpidos do ser humano: a diabolização da televisão. Ao mesmo tempo, estes indivíduos exaltam a leitura como única fonte credível de conhecimento. “Eu observei o cérebro destes indivíduos. Sempre que afirmam que não têm televisão em casa, o seu sistema límbico transmite elevada auto-confiança, orgulho e sensação de enorme superioridade em relação aos restantes que têm televisão em casa. Estes palermas têm a certeza que são mais sábios e melhores pessoas que os restantes. O hipotálamo, principal centro da expressão emocional do cérebro, está no mesmo estado que os jogadores do Barcelona depois do jogo com o Real Madrid”, afirmou um especialista.