26 de março de 2009

Crónica sobre os cães



Os americanos gastam mais dinheiro em comida de cão do que em comida de bebé. A maioria dos bebés americanos já tem excesso de peso. Nem imagino a quantidade de cães que precisam de uma banda gástrica.



Eu gosto muito de cães mas acho que andamos a exagerar. Há dias comprei um osso para os meus cães e a senhora da caixa perguntou-me se era para oferta. Qualquer dia o talão de compra serve para trocar caso o cão não goste do osso com aroma a presunto. "Se o sapatinho não assentar bem é porque o seu cão pode ter a pata chata. Traga o talão que nós trocamos por sapatinhos ortopédicos".



Já há empresas de eventos que organizam festas de aniversário para cães. Anda tudo maluco. Os cães são um escape para malta marada. Aquela malta que diz coisas como: “Quanto mais pessoas conheço mais gosto dos meus cães” ou “Não quero ter filhos. Já tenho cães”. O que é que uma coisa tem a ver com a outra?



Uma palavra para os anúncios de cães. Ok, temos um cão abandonado que precisa de um dono. Porque é que estes anúncios estão escritos como se fosse o cão a ditar o texto à senhora dos anúncios do Correio da Manhã? Há casos de pura chantagem emocional: “Sou meigo, gosto de festinhas e de brincar. Sou branquinho malhado, desparasitado e vacinado. Quero um dono que nunca me abandone e que cuide de mim. Liga-me até às 15 horas da próxima quarta-feira, hora a que serei abatido”.



Os donos dos cães mentem muito sobre os seus cães. Para um dono o seu cão é muito inteligente, “só falta falar” e fazem questão de dar exemplos que comprovam a genialidade do seu cão: “ Quem decide em quem eu voto é o meu cão porque ele ladra sempre para o candidato que melhor se saiu no debate televisivo”, “O meu cão quando não gostava do programa que estava a dar na televisão, com a pata, carregava no telecomando e mudava logo para a RTP2”, “Tenho um cocker que declama Herberto Hélder e já tive um caniche que ladrava o “We are the Champions dos Queen” e “Sempre que discuto com o meu marido, o Sinupe fica do meu lado e rosna-lhe. Só falta falar".