15 de maio de 2008

Pai de Cascais que esteve mais de 30 segundos sem efectuar um reforço positivo ao filho será julgado ou internado

Depois do caso de Josef Fritzl, que abusou sexualmente, ao longo de 24 anos, da filha que manteve encarcerada numa cave, foi esta semana divulgada uma história chocante e macabra de maus tratos familiares passada em Portugal. O decorador de interiores Salvador Martim Maria, conhecido como o "monstro da Bafureira", terá demorado 48 segundos até efectuar um reforço positivo relativamente ao seu filho de 5 anos depois de este lhe ter mostrado dois desenhos da sua autoria. O advogado do criminoso defende que o seu cliente deverá ir para uma clínica psiquiátrica em vez da prisão, já que é um "doente mental". Este indivíduo é reincidente e já tinha cumprido uma pena pesada por ter efectuado um olhar vago como resposta a uma solicitação afectiva por parte de um outro filho que, entretanto, se suicidou.