4 de novembro de 2006

Homens com mais de 30 anos que se dedicam a construções na areia tiveram poucos mimos na infância ou foram abusados sexualmente por monstros felpudos

O resultado do estudo realizado pelo Centro de Investigação da Universidade da Praia do Tamariz foi anunciado após a cerimónia da entrega dos prémios do campeonato de construções na areia. O pai do vencedor afirmou ao IP: “O meu filho até teve mimos a mais. Eu tinha de ganhar a vida. A culpa disto tudo é da mãe que ficava com 10% do que o monstro Spuffy pagava ao meu filho”. Tininho, 30 anos, decidiu não entrar na Universidade e vai agora apostar na internacionalização: “ Estou a pensar fazer um busto do Neptuno”. Tininho vai lançar um livro sobre a sua vida com Spuffy, que segundo o autor: “é metade gnomo, metade soldadinho de chumbo, com um feitio que variava entre o meigo e o possessivo e tinha uma voz que era um misto entre Tom Waits e a mãe do Paulo Portas”.