8 de agosto de 2005

O elevador da Glória

Antes morava num prédio com dois elevadores e havia sempre um que estava avariado. Agora moro num prédio que só tem um elevador e nunca avariou. Será que um elevador quando sabe que é o único está mais motivado a não avariar? Se um elevador estiver ao lado de outro deve pensar: “Vou meter baixa, está aqui o outro que pode dar conta do recado”. Nunca estão os dois elevadores avariados ao mesmo tempo. É sempre à vez. Será que o problema é a coabitação entre os elevadores? Será que o elevador enquanto ser tem um feitio especial e dá-se mal com o colega do lado? Na volta até há mau ambiente, ciúmes, competição como os humanos no local de trabalho. Devem dizer um para o outro: “hanha nhanha nanha, os moradores deste prédio gostam mais de mim do que de ti. Se me escolhem mais vezes do que a ti é porque gostam mais de mim. E o outro diz: Olha mas a boazona loira do 3º esquerdo veio comigo várias vezes hoje, é porque ela gosta mais de mim. E o outro: “Não é nada, estúpido. Ela tentou chamar-me mas eu estava no 8º andar por causa da velha, demorou imenso tempo a tirar as compras”.

Será que quando há um elevador avariado é porque andaram os dois à pêra e um deles perdeu o combate??