16 de março de 2010

ETA à beira do abismo: novos terroristas estão mal preparados e confundem AM com PM na programação da bomba

Um relatório da polícia espanhola descreve a organização separatista basca ETA como estando a vacilar em termos de dimensão, liderança e organização. Um dos maiores problemas actuais da organização é a inexperiência dos seus membros, a falta de profissionalismo, a falta de meios, a desmotivação e a perda de fulgor e identidade para com a causa basca. Os novos membros da ETA não sabem trabalhar em equipa, passam demasiado tempo no Facebook, amuam muito facilmente quando são criticados, não cumprem horários, são preguiçosos, muito indiscretos, pouco disciplinados e não têm prática no fabrico de bombas. “Eles têm falhado muitos atentados. Enganam-se no dia e hora do atentado, na morada e na matrícula do carro. Não sabem pesar com rigor os explosivos e depois fazem bombas fracas ou que nem sequer explodem. E também enganam-se muitas vezes a instalar a bomba no carro e esta só é detonada se o condutor ligar, simultaneamente, os quatro piscas, o desembaciador e o esguichador de água para o pára-brisas traseiro”, revelou um polícia.