20 de março de 2010

Empresários preocupados com o PEC estão a desvincular-se de amantes para reduzir gastos

As medidas de austeridade do Programa de Estabilidade e Crescimento também atingem as classes mais abastadas. A criação do escalão de IRS de 45% e a tributação das mais-valias obtidas com a negociação de acções vai obrigar a cortes nos gastos com luxos sumptuosos. “Como vai deixar de existir isenção para quem mantenha os títulos em carteira por mais de um ano e vai passar a haver tributação em 20% das mais-valias da bolsa, já troquei a suite Vesúvio do motel pela suite Pandora. Dispensei as amantes mais caras que eram exclusivas para reduzir custos fixos, as orgias com prostitutas vão passar a ser com apenas quatro raparigas e haverá menos coca para consumir. Eu já disse às miúdas que até 2013 não há lipos nem maminhas novas para ninguém”, revelou um empresário.