3 de fevereiro de 2007

Governo argumenta que a crise acabou porque empregados de cafés pararam de dizer "é só?"

O Primeiro-Ministro, na sua habitual rotina de stand up/debate mensal na Assembleia, teceu auto-elogios à sua governação, enquanto anunciava a instalação de projectos experimentais na energia das ondas da Costa da Caparica e apostas nos combustíveis renováveis como o Bioseitan ou o vento da cabeça do Ministro da Saúde. A oposição acusou o governo de propaganda. “Você acha que a crise acabou porque desde que o PS está a governar, as pessoas passaram a pedir a embalagem maior de pipocas, no cinema? A diferença entre a maior e a média é de apenas 10 cêntimos”, confrontou Marques Mendes. José Sócrates deu mostras de já estar a preparar o segundo mandato. “Prometo que em 2010, o poder de compra dos portugueses vai estar tão alto que qualquer cidadão, que chegue a um stand de automóveis e compre um carro, vai ouvir o vendedor a perguntar “é só?”.