17 de abril de 2006

Agentes da PJ já só podem mandar Kolmis

A situação financeira da Polícia Judiciária está pior que nunca. Os agentes já venderam todos os seus CDs de êxitos dos anos 80, colecções inteiras de ficheiros de escutas e os envelopes nº10 ao 63 ao Cash Converters e a “alfarrabistas” do 24 Horas. Algumas buscas já nem sequer são feitas com as viaturas de serviço mas recorrendo aos autocarros da Carris. Nos últimos dias, vários agentes vieram a público expressar revolta e o desejo de pelo menos ter meia sandes de fiambre ao almoço. A situação é tão dramática que o Governo vai recorrer aos serviços de Muçulmanos para fazerem as baixas de agentes devido a subnutrição ou por terem sido apanhados a roubar Donut´s. Vários Muçulmanos já aceitaram sem objecções a antecipação do Ramadão de 2007. Não fosse a campanha para angariar dois carrinhos de soro e não teria sido possível uma detenção realizada nesta semana de cinco quilos de DVD´s piratas e 100 mil doses individuais de MP3 de alta pureza. Mas alguns agentes não desistem e fazem pela vida vendendo rifas, organizando rally papers e vendendo nas ruas a revista "PêJóven" com artigos de astrologia, receitas culinárias e anedotas arcaicas da autoria de Maria José Morgado, Júdice e Souto Moura.