2 de outubro de 2008

Portugueses viciados em explicações contratam segundo explicador para ajudar aluno a compreender o primeiro explicador

Depois de um estudo da Universidade de Aveiro que calculava que as famílias portuguesas gastam 118 euros por mês em explicações para que os seus filhos consigam melhores notas, surgiu esta semana um novo estudo que revela uma excentricidade preocupante por parte dos portugueses relativamente à aquisição deste tipo de serviços. A progressiva degradação da educação em Portugal deu origem a um novo estilo de explicadores, os explicadores de apoio ou explicador assistente, profissionais cada vez mais requisitados e que recebem cerca de 30 euros por hora, o dobro dos explicadores normais. “Eu deixei a carreira de explicador regente de matemática para ser explicador assistente porque compensa bastante. Até já tive propostas de 50 euros/hora para dar apoio a alunos que eram tão fracos que já nem as explicações com o explicador assistente conseguiam perceber”, afirmou um explicador.