3 de maio de 2007

Criança dada para adopção tem 30 anos e é divorciado

O Trintão de Elvas, nome de guerra dado pela imprensa, teve uma vida atribulada. Três meses depois de nascer, foi entregue a um casal para efeitos de adopção. Passado alguns anos, os pais biológicos requerem a tutela do filho com base em boatos de homossexualidade do pai adoptante. Os pais biológicos ganham a causa mas passado uns meses, decidem vender o filho, depois de uma proposta irrecusável de um casal de alemães inférteis. O Trintão de Elvas acabou por não ser vendido porque o cheque era sem cobertura e foi dado a uma tia dos pais biológicos que requereu a tutela do miúdo apresentando, como prova, uma fotocópia do cheque. Depois o rapaz intervalou entre a casa tia, os pais biológicos e a Casa do Gaiato. O rapaz foi posteriormente adoptado pela filha do casal candidato a adoptante e não voltou a ser disputado porque os pais biológicos faleceram.