17 de setembro de 2006

Governo acaba com benefícios fiscais para casais que usem pólos da mesma cor ao mesmo tempo

O grupo de especialistas que elaborou este estudo sobre a simplificação fiscal, encomendado pelo Governo já o entregou ao secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Amaral Tomaz. Os autores do estudo defendem que quem tem coisas iguais em quantidade é porque tem uma capacidade económica muito superior e não precisa de ajuda. Segundo Celso Estorninho, um dos autores e o fiscalista luso que mais comédias românticas viu sozinho: “As semelhanças entre casais é a prova de que são almas gémeas. São felizes e não precisam de incentivos. Alguns especialistas da conjugalidade discordam desta posição. Alegam que quando um casal se veste de igual já está numa fase tão desgastada da sua relação que o divórcio será inevitável e vão precisar bastante de benefícios fiscais. A Igreja Católica acusou a Springfield de estar a arruinar o conceito de família tradicional portuguesa devido a uma alegada promoção que oferece um pólo na compra de dois.